Campanha do agasalho 2014

cartaz-oficial-da-campanha-do-agasalho-2013-slogan-da-iniciativa-c3a9-e2809croupa-boa-a-gente-doae2809dComo nos últimos anos estamos arrecadando roupas e cobertores limpos e em bom estado para a Campanha do Agasalho, promovida pela Defesa Civil e pelo Governo do Estado de São Paulo. Vamos aquecer o inverno de quem precisa?

Separe roupas, agasalhos, sapatos e cobertores limpos e em bom estado, e traga-os para nossa escola.

Avise os amigos, familiares e vizinhos!

Aceitaremos doações até o fim de junho.

O poder da mentalização para alta performance no esporte

O poder da mentalização para alta performance no esporte

Atualmente, a área esportiva é uma das que mais documenta a utilização do recurso da mentalização. Pois é adotada pelos técnicos, treinadores, psicólogos e demais profissionais das equipes, cada um com seu método, para garantir a alta performance técnica dos esportistas.

O uso de recursos de mentalização faz parte do trabalho que é realizado com eles durante os treinos, no momento da competição e até depois. Para equalizar estados emocionais provenientes de uma derrota, da euforia da vitória ou resultante de um esforço excessivo.

No artigo “Preparação psicológica de lutadores: mentalização”, publicado na Tatame – A Revista do Lutador, o autor Leandro Paiva descreve que “numa luta de Jiu-jitsu, Submission, Grappling e Vale Tudo, as decisões são tomadas em frações de segundo. E a obsessão seguida de lerdeza de raciocínio pode custar caro ao atleta. Muitas vezes para ganhar um combate, o lutador, além de ser mais técnico e forte, deve ser também mais inteligente. E fazer uso da agilidade mental para descobrir os erros de seu oponente e utilizar isto a seu favor antes do término da luta.”

Alguns atletas campeões de alto nível, como Bibiano Fernandes e Ronaldo Jacaré, na situação que precede alguns treinos e principalmente na competição, costumam imaginar os movimentos que executarão. Repetindo algumas vezes essa representação mental, chegando até em alguns casos a dividi-los em partes, dentro de uma sequência correta tecnicamente.”, descreveu.

Ao finalizar o artigo ele destaca que “a mentalização ou visualização de imagens (Treinamento Mental) não substitui a prática técnica e por si só não garante o sucesso da performance. O treinamento prático, a princípio, é superior ao Treinamento Mental, mas a combinação dos dois conduz a melhores resultados”, concluiu.mentalizacao

Laurent Olivier Abes, que é professor de tênis há 11 anos, sendo licenciado em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Mestre em Psicologia pela UFSC, membro do Núcleo de Estudos em Tênis de Campo (NETEC) da UFSC e membro do Laboratório de Neurociências do Esporte e Exercício (LANESPE) da UFSC, também defende a utilização do recurso da mentalização.

Segundo ele, no âmbito esportivo, a mentalização vem sendo sistematicamente estudada há apenas duas décadas. No entanto vários atletas famosos já usaram algum tipo de mentalização para melhorar a sua performance. Como exemplos ele cita: Jack Nicklaus (golfe), Jean Claude Killy (esqui), Dwight Stones (salto em altura) e Chris Evert (tênis).

Ele descreve que “há vários fatores que parecem determinar o quanto a mentalização pode melhorar o desempenho e deve-se estar sempre ciente deles. Em primeiro lugar, considera-se a natureza da tarefa, pois atividades envolvendo componentes cognitivos (percepção, tomada de decisão, etc.), se beneficiam mais da mentalização. O segundo aspecto leva em conta o nível de habilidade do indivíduo. Um terceiro ponto importante a ser considerado é a capacidade de mentalização do indivíduo. Isto é, conseguir criar imagens nítidas e ter controle sobre elas”, enumera.

Abes também concorda que a mentalização não substitui a ação, mas a complementa. “A mentalização não deve substituir o treinamento técnico ou físico e, sim, ser acrescentado a eles. Exceto em caso de atletas lesionados ou desgastado demais”, conclui.

No Método DeRose, Escola de Alta Performance e Qualidade de Vida, a mentalização é utilizada como recurso há mais de cinquenta anos e pode auxiliar o trabalho que é realizado pelos esportistas. Uma vez que desenvolve e incentiva a capacidade de mentalizar.

Nas técnicas corporais, respiratórias e de purificação orgânica, por exemplo, a mentalização é responsável por pelo menos 80% dos resultados obtidos pelo praticante. A aula prática é dividida em oito partes e dura em média uma hora. Ou seja, o aluno passa uma hora inteira exercitando a mentalização associada a práticas (ações efetivas). Cada parte da aula é somada a outra complementando a seguinte.

A prática, então, proporciona um aumento inigualável na capacidade de concentração, vitalidade, grande flexibilidade, alongamento e fortalecimento muscular. Trazendo resultados positivos para a coluna vertebral e os sistemas nervoso, endócrino, respiratório, circulatório, etc.

Ainda falando em técnicas corporais do Método DeRose, a mentalização também auxilia os apresentadores das sequências encadeadas. Semelhante ao trabalho feito com atletas e desportistas. O demonstrador procura um local onde possa repassar mentalmente sua sequência, para o lado direito e depois para o esquerdo, encadeando as técnicas e observando todos os detalhes possíveis. Movimento corporal, respiratórios, passagem de uma técnica para outra, estado emocional, interação com o público, etc.

Este exercício também não substitui o treino diário, mas possibilita um aprimoramento sem gerar desgaste físico. Reduzindo seu tempo de aprendizado e maior habilidade na execução propriamente dita. Além disso, ele estará também treinando concentração, tão necessária para atletas de qualquer modalidade.

O Preceptor DeRose propõe uma experiência simples. Mas que comprova a influência da mentalização sobre o nosso organismo. Consiste em sentar-se de forma confortável e colocar as duas mãos uma ao lado da outra sobre uma mesa ou sobre os joelhos. Então, estando as mãos no mesmo nível e em ambiente com a mesma temperatura e demais condições. Leve a atenção para a uma delas somente e procure prestar muita atenção, sem movimentá-la.

Simplesmente feche os olhos e procure percebê-la com muita ênfase e concentração durante aproximadamente cinco minutos. Passado este tempo, ao abrir os olhos verá que esta mão assumiu outra coloração. Podendo até ter uma elevação de temperatura. Este experimento comprova nossa capacidade de gerenciar o próprio corpo e alcançar resultados incríveis com o tempo e um pouco de treino.

Gostou do que leu?

Coloque tudo isso em prática e comece hoje mesmo a praticar o Método DeRose

 Texto escrito pela aluna graduada Fabíula Blum.
Fonte: http://derosealtodaxv.org.br/blog/o-recurso-da-mentalizacao-para-alta-performance-no-esporte-2

“Quando se observa a honestidade, toda a riqueza é atraída”.

“Quando se observa a honestidade, toda a riqueza é atraída”.
Patañjali

A verdade está diretamente ligada a um princípio fundamental para o desenvolvimento de nações, empresas ou pessoas: cumprir contratos. Toda vez que fazemos o que nos determinamos, passamos a acreditar mais no nosso potencial (autoconfiança), as pessoas nos dão mais credibilidade e, caso estejamos falando de uma empresa, o reconhecimento do mercado virá na forma de uma confiança prestigiosa, um dos mais importantes fatores na construção de uma marca valiosa. Pátañjali, sobre o hábito da verdade, comentou: “Quando se observa a honestidade, toda a riqueza é atraída”.


Quando vivenciamos satya em sua plenitude, muito poder é produzido. A mente passa a acreditar em tudo aquilo que você pensa, fala ou deseja. As realizações se tornam mais rápidas, pois o pensamento está mais intimo da ação, e a autoconfiança presente em qualquer atitude tomada.

Este uso pleno da verdade tem que abranger desde coisas muito simples, como cumprir o que combinou com seus amigos, até o cumprimento de contratos milionários.

Toda vez que nos determinamos a fazer algo e aquilo não é cumprido, enfraquecemos nosso poder interno, perdemos autoconfiança, e a mente passa a acreditar cada vez menos em promessas simples como a do regime que começará amanhã.
Caso você tenha o costume de combinar algo com os outros e não cumprir, as pessoas passarão a não lhe dar mais crédito, dificultar parcerias e consequentemente qualquer tipo de realização. O mundo lhe verá como uma pessoa sem integridade e as portas das oportunidades se fecharão totalmente.

Desenvolva o costume de falar sempre a verdade.

Seja para você mesmo ou para os outros e cumprir tudo aquilo o que se determina a fazer. Ao colocar intenção, cumpra, pois isto é questão de caráter. Desta forma você estará aproximando cada vez mais qualquer desejo da sua materialização. Com o tempo, será fácil realizar o que quiser; bastará pensar ou falar e você já estará bem próximo da concretização.
Para cumprir satya em sua totalidade, a pessoa deve mostrar perfeita coerência entre suas ações, palavras e pensamentos. Um grande exemplo de coerência foi Mahatma Gandhi.
Quando este grande luminar foi convidado a falar no Parlamento Inglês, se estendeu por duas horas, sem usar anotações. Apesar de não falar aquilo que os parlamentares desejavam ouvir, foi aplaudido de pé por todos. Depois do discurso, os repórteres procuraram seu secretário, para saber como Gandhi havia conseguido tal façanha, ao que ele serenamente lhes esclareceu: “Aquilo que Gandhi pensa, sente, diz e fala é tudo a mesma coisa. Ele não precisa de anotações… Você e eu, nós pensamos uma coisa, sentimos outra, dizemos outra, e fazemos uma quarta, então precisamos de anotações e arquivos para acompanhar todas as mudanças.”
Extraído do Blog ASSIM FALOU De Nardi: http://www.assimfaloudenardi.com/2010/10/satya-verdade.html

Comemore o dia das mães com cultura!

LivroMensagensComemore o dia das mães com cultura!

Mensagens, DeRose

Editora DeRose com o selo editorial Egrégora
144 páginas
Valor: R$ 40,00

Compre pelo telefone 3776-7092

ou email produtos@metododerosemorumbi.org

e receba em casa.

 

 

O que é o Método DeRose?

A aplicação do Método promove a alta performance profissional e desportiva. Ensinamos uma cultura que contempla o bom relacionamento humano, o aprimoramento do potencial físico, emocional, mental, intuicional e a realização pessoal. O Método DeRose é uma proposta de qualidade de vida e alta performance, que consiste em técnicas e conceitos, recomendáveis para público masculino.

 

Nossa Aulas

Iniciantes

Aula com duração de 50 minutos, tem o objetivo de preparar o aluno em técnicas respiratórias, técnicas de purificação orgânica, técnicas corporais (equilíbrio, força e flexibilidade) e técnicas de descontração. Confere um aumento da sua qualidade de vida, administração do stress, bem-estar e vitalidade desde a primeira aula.

Intermediários e Avançados

Aula com duração de 55 minutos, promove um reforço da estrutura biológica do praticante com um aumento sensível e imediato de vitalidade. Além dos excelentes efeitos corporais, promove estabilidade emocional e mental que aumenta a performance do praticante em todas as áreas da vida.

Personal Teacher

É a alternativa para o praticante que não dispõe de tempo ou que deseja mais privacidade. É a modalidade ideal para empresários, autoridades, políticos, atores, celebridades, bem como para pessoas que viajam muito. A prática personalizada privilegia as técnicas do nosso Método adaptadas aos objetivos do praticante.  A aula pode ser na sua casa, escritório ou em nossa escola.

21 dias sem reclamar!

Reclamar sub comunica duas coisas: você é um bebezinho e espera que o tudo esteja perfeito para se sentir bem; você é passivo diante do mundo, não é do tipo que age para deixar as coisas ao seu gosto, prefere ficar se queixando a tomar uma atitude.

Com a vontade de criar um mundo melhor, nasceu o projeto Complaint Free World (um mundo livre de reclamações). O desafio é simples: você consegue ficar 21 dias sem reclamar? Para ninguém. Sobre absolutamente nada.

“Eu deveria tê-lo matado enquanto ele ainda era uma bichinha reclamona.”

Segundo eles, leva 21 dias para a maioria das pessoas implantar um novo hábito (http://habitforge.com). Exatamente o tempo do desafio. Portanto, depois dele são grandes as chances de você se tornar uma pessoa mais agradável para o mundo, definitivamente.

Para simbolizar a jornada, eles vendem uma pulseira com a inscrição “A Complaint Free World” (já há mais de 8,4 milhões delas pelo mundo) e oferecem um widget que acompanha o progresso. O projeto não precisa ser individual, estão fazendo isso em escolas, empresas e instituições inteiras. Eu já comecei.

E aí, topa o desafio?

Uma ferramente que eu gosto muito de usar é o http://habitforge.com (em inglês)

Ele te manda um e-mail todos os dias perguntando se você teve sucesso em criar o seu novo hábito.

Step 2

Bom treino!

 

http://papodehomem.com.br/21-dias-sem-reclamar/

Uma praga chamada desculpa !

“Temos visto com uma frequência bem maior do que se poderia desejar, pessoas não realizarem o que lhes cabe e tentarem justificar-se com as razões mais variadas. Uma razão muito comum é não tive tempo, embora saibamos que tempo é só uma questão de prioridade.

O mais interessante é que muitas dessas pessoas só teriam que prestar contas a  si mesmas e mais ninguém, mas mesmo assim, ficam se desculpando. Desculpa é a justificativa que damos para os outros, ou para nós mesmos, para deixarmos de fazer algo por medo, por comodidade, por não o sentirmos como prioritário, importante, etc., mas que não assumimos a verdadeira razão dessa decisão perante os outros e nós mesmos.

Quando a força de vontade, a determinação e a sinceridade entram por uma porta, a desculpa sai pela outra. Quando temos a coragem de assumir que algo não nos é prioritário ou não queremos fazer, a desculpa se torna desnecessária.

Quando somos capazes de perceber a gravidade de uma situação e temos a dignidade de não nos omitirmos, lutamos contra a praga da desculpa e assumimos o nosso papel, fazemos o que temos que fazer, não empurramos a outros mediante falsas justificativas.

Quando temos uma vontade férrea e uma determinação indestrutível para realizar algo, a desculpa não existe, simplesmente porque se acaso não o realizarmos será por um motivo tão forte e tão reconhecido, que nada será necessário dizer, muito menos apresentar alguma desculpa”.

Nesta semana, pense nisso.

Dar desculpas é um vício que muita gente tem e às vezes nem percebe disso. Tempo é, realmente, questão de prioridade e as pessoas que vivem se desculpando perdem a grande chance de serem vistas como proativas e com isso impedem o sucesso que tanto desejam.

Boa semana e sucesso!

Um texto muito interessante de Luiz Almeida Marins Filho, Ph. D.