8 Flares Twitter 1 Facebook 7 Filament.io 8 Flares ×

medalha-300x297Novo produto! Acaba de chegar uma versão lindíssima da Medalha do ÔM. Cunhada em ouro 18 quilates. Esta Medalha também tem como diferencial a escrita, em Sanskrito. Das informações “Swásthya”, “Yôga” e “Sri DeRose”, outra raridade, pois a elaboração dos produtos atuais já não adota a língua antiga como referência.

O processo de cunhagem e elaboração da Medalha é artesanal e passou pela aprovação direta do Sistematizador DeRose. A edição é limitada, por isso há pouquíssimas unidades disponíveis.

A simbologia da Medalha do ÔM tem como principal referência a conexão com o inconsciente coletivo da nossa linhagem por meio de dois caminhos: a sílaba ÔM, impressa na parte da frente, e o Ashtánga Yantra, símbolo do SwáSthya Yôga, impresso no verso.

A sílaba ÔM é traçada em alfabeto dêvanágari

Este traçado é o mais antigo, mais ancestral, de que se tem notícia. Por esta antiguidade, o ÔM traçado na Medalha utilizada por praticantes da nossa escola, traz consigo uma forte sintonia com uma das maiores e mais poderosas correntes de força, poder e energia da Terra.

O ÔM é o som do Universo, o mais poderoso mantra e símbolo universal do Yôga. Já o Ashtánga Yantra (símbolo do SwáSthya Yôga – o mais antigo e autêntico) remonta às mais arcaicas culturas da Índia e do Planeta. Representa um escudo de proteção lastreado em arquétipos do inconsciente coletivo.

Em nossa egrégora, a utilização da Medalha do ÔM tem mais um significado. Sempre que ela estiver à mostra em um local público, outro praticante poderá reconhecê-lo e ali estabelecer mais um vínculo de amizade, de companheirismo, características tão marcantes em nosso circulo de convivência.

Toda a simbologia e a utilização arquetípica da Medalha do ÔM estão, portanto, preservadas em um material ainda mais duradouro que poderá tornar-se inclusive uma joia de família.

Texto escrito por Fabiula Blum no blog da Unidade Alto da XV

Caso queira adquirir uma basta encomendar: produtos@metododerosemorumbi.org ou com seu instrutor.

Veja mais sobre a medalha em http://www.metododerose.org/blogdoderose/diversos/12002